Um mês comendo e derretendo em Malta

Situada entre o sul da Sicília (Itália) e o nordeste da Tunísia (África), Malta é um arquipélago composto por três ilhas (Comino, Gozo e Malta), além de um dos menores países da Europa e de maior densidade demográfica. Foi colônia britânica e ponto estratégico no Mar Mediterrâneo durante as guerras, tendo resistido bravamente ao assédio de alemães e italianos na Segunda Guerra Mundial.

Os malteses falam maltês e inglês – o italiano foi o idioma oficial e cultural do país até 1934 – e sua taxa de alfabetização é de 99,5%. Nos hospedamos em Sliema, bairro à beira-mar na ilha principal e que concentra a vida noturna, repleto de bares, hotéis e restaurantes. Vale a visita à capital Valeta, que também é o centro histórico.

Chegamos numa temporada atípica, num dos verões mais quentes da história do país, segundo os locais. Aconselhamos muito protetor solar e chapéus para minimizar os efeitos nocivos do sol, caso esteja muito quente. Inicialmente ficamos num quarto sem ar-condicionado e acumulamos umas três noites sem dormir. Após mudarmos duas vezes de quarto e conseguirmos um ar portátil, tudo foi felicidade no restante do mês.

Malta4

Em Gozo, a segunda maior ilha em extensão territorial, está a maioria dos templos pré-históricos de Malta, declarados patrimônios mundiais pela UNESCO e, alguns deles, dos mais antigos do planeta. Quando chegamos tivemos a sorte de presenciar uma das festas religiosas de Malta que podem durar cerca de três dias, com pessoas fantasiadas, bandeirolas e tendas de comida.

Recomendamos os passeios de barco que, além de informativos, podem ser emocionantes. Num deles tivemos o privilégio de ir até Azure Window, uma maravilha da natureza popularizada por Game of Thrones e que recentemente foi destruída pela força de uma ressaca. Perto dali está o Blue Hole, uma das entradas para uma caverna submersa mais procurada por mergulhadores do mundo todo. Mergulhamos ali desavisados, sem saber do que se tratava, e rapidamente ficamos em estado de choque com a grandeza e plenitude do local. De imediato percebemos que estávamos em um lugar único e especial. Por isso, assim que chegamos no hotel corremos pro  Google e confirmamos nossas impressões.

Situada entre Malta e Gozo, a ilha de Comino é mais conhecida pela Lagoa Azul, um dos pontos de maior procura pelos turistas no arquipélago.

O povo de Malta é bastante acolhedor e a comida mediterrânea é exuberante e farta, com muitas saladas e frutos do mar. A mistura de malteses, espanhóis e italianos deu uma identidade peculiar aos sabores da culinária maltesa.

Malta já foi locação de inúmeras produções no cinema (“O Expresso da Meia-Noite”, “Munich”) e na tevê (como a já citada Game of Thrones), e sua combinação de boa comida, praia, história e vida noturna é imbatível.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s