Um pulo na Cidade do México antes de voltar ao Brasil

Chegamos ao destino final da nossa volta ao mundo. A capital do México é uma das maiores cidades do planeta e isso já ficou bem claro quando desembarcamos no aeroporto e ficamos presos em um trânsito intenso. Mesmo tendo metrô, trem, pista exclusiva para ônibus e ciclovia, todos os meios de transporte eram entupidos de gente.

Ficamos hospedados em um apartamento ótimo, na Avenida de los Insurgentes. Enorme e confortável, infelizmente era muito barulhento devido à sua localização. Havia uma estação do metrô bem perto, então pudemos conhecer várias partes da cidade utilizando o transporte público. Fomos ao Zócalo, centro histórico onde se encontra a Plaza de la Constitución, maior praça da América Latina e segunda maior do mundo (a primeira é a Praça Vermelha, em Moscou).

Essa região pode ser visitada a pé, e tem ainda a Catedral Metropolitana, o Templo Mayor e o Palacio de Bellas Artes. Demos o azar de ir no dia 2 de outubro, dia de luto nacional, quando há manifestações relembrando o massacre dos estudantes ocorrido em 1968. A cidade estava toda cercada por tapumes, com um clima tenso e muitos policiais armados. Diante desse cenário achamos prudente voltar para casa mais cedo.

Na Cidade do México, a temperatura estava bem mais amena, já que ela está localizada a 2.200 metros acima do nível do mar. Por isso, foi um prazer viajar até Teotihuacan, cidade pré-hispânica, e subir no alto das Pirâmides do Sol e da Lua, além de caminhar pela Calzada de Los Muertos.

A região era conhecida como “un lugar donde los hombres se convierten en dioses”; as construções são de fato impressionantes e possuem uma energia especial. Acredita-se que a cidade tenha sido estabelecida em torno de 100 a.C. e hoje é Patrimônio Mundial pela Unesco.

A Cidade do México é a cidade com maior número de museus no mundo, seguida de Nova York, Londres e Toronto. Visitamos a Casa Azul de Frida Kahlo, onde ela morou com a sua família e, mais tarde, com Diego Rivera. Frida é um ícone pop mexicano, e sua imagem está presente em tudo: desde notas de 500 pesos a lembrancinhas nas lojas de souvenir. A casa é um lugar incrível para conhecer como vivia essa mulher tão forte e a frente do seu tempo.

No primeiro andar há muitos quadros e fotografias e, na parte de trás da casa, em uma portinha quase escondida, há uma exposição com as roupas de Frida. É interessante ver como ela se expressava através das roupas, criando desenhos a partir do colete que usava por indicação médica. Ela usava as roupas como identificação nacional e seu estilo era inspirado em mulheres Tehuana, uma sociedade matriarcal.

No segundo andar está o atelier, com janelas enormes e a cama em que ela ficou deitada por muitos anos devido ao acidente que sofreu quando criança. Ainda está guardado o vaso em formato de sapo – apelido dado a seu marido, Diego -, que contém os restos mortais de Frida.

O museu fica no charmoso bairro de Coyoacan, uma cidade colonial que se transformou no novo point intelectual. Nos domingos, as ruas ficam cheias de feirinhas, com barracas vendendo todos os tipos de comida.

Em torno da Cidade do México há várias cidades históricas que podem ser visitadas em um dia. Escolhemos conhecer Taxco pois ela também é famosa pela produção de prata. Nos decepcionamos um pouco com as joias, pois, apesar de serem feitas com um material de boa qualidade, o design não era muito original.

Mas nos encantamos pela cidade, com ruas de paralelepípedos, ladeiras por todo lado, casinhas com sacadas floridas e muitas igrejas.

No último dia, já a caminho do aeroporto, passamos antes na Basílica de Guadalupe, o Santuário Católico mais visitado do mundo, com 15 milhões de peregrinos ao ano. O santuário é composto por várias igrejas e capelas, dentre elas, uma mais tradicional, do século XVI, e outra com uma arquitetura moderna, de 1974. Atrás do altar, há uma esteira rolante para ver a imagem da Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira do México.

Fique esperto: se precisar ir ao banheiro, terá que pagar uma taxa para entrar; se precisar usar papel higiênico, terá que pagar um valor extra! Sim, catolicismo e capitalismo.

Chegando a hora de retornar ao Brasil, nossa viagem ao México certamente ficaria comprometida sem o auxílio luxuoso e a presença inestimável do casal Corrêa-Cordeiro (pais de Raquel). Isto porque o Itaú continuou bloqueando nosso cartão de crédito.

Por isso, aqui vai um agradecimento especial, de coração, aos dois queridos. Obrigado!


AirBnb
Endereço: Insurgentes Sur 533, Cidade do México, Federal District 06100, México
Preço: USD$ 82 (R$ 328)
Sitehttps://www.airbnb.com.br/rooms/4386830


Zona Arqueológica de Teotihuacán
Endereço: Ecatepec Pirámides km 22, Teotihuacán de Arista, México
Preço: MX$ 64 (R$ 15)
Siteteotihuacan.inah.gob.mx


Museu Frida Kahlo
Endereço: Londres 247,Del Carmen, Coyoacán,04100 Ciudad de México, D.F.,México
Preço: MX$ 140 (R$ 33)
Sitemuseofridakahlo.org.mx

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s