O Ano Novo em Luang Prabang

Inicialmente ficaríamos em Luang Prabang apenas uma semana, mas como o Ano Novo se aproximava resolvemos aumentar nossa estadia e permanecemos o dobro do tempo.

Celebrada entre 13 e 15 de abril, a festividade que saúda a chegada de mais um ano é marcada por guerras de água, das quais participam todos que estão na cidade: locais, turistas, crianças, adultos, sem preconceito ou restrição, querendo ou não.

Diz-se que a água serve para lavar o azar e prestar respeito a Buda. Que quanto mais molhado você for, menos problemas e obstáculos terá em sua vida. Que assim seja, pois passamos metade da semana encharcados.

Era muito divertido ver marmanjos de quase dois metros de altura duelando atrás de carros com crianças de pouco mais de meio metro. Luang Prabang ficou lotada de turistas que disputavam armas de plástico cada vez maiores nas vendinhas das calçadas.

Picapes percorriam as ruas cheias de gente nos bagageiros jogando água de grandes tinas, baldes ou bacias; locais usavam mangueiras para molhar a todos que passavam; garçons estrategicamente localizados atiravam água em clientes passados e futuros.

Era uma festa! Cujo único ponto fraco, devemos destacar, era a música (ruim) extremamente alta que teimava em se fazer escutar de potentes alto-falantes. Uma das mais tocadas era um funk brasileiro.

Por falar nisso, nossa cultura tupiniquim estava mesmo em baixa por lá: a quantidade de camisas da Alemanha “7×1” Campeã do Mundo era assustadora, principalmente o modelo rubro-negro, numa proporção aproximada de 10 para 1 em relação à branca (mais uma pra conta do Felipão).

Devido ao Ano Novo, a cidade estava muito cheia e, por isso, tivemos a “oportunidade” de nos hospedar em três lugares diferentes, que variavam entre o muito bom e o ruim (pelo menos, o quarto em que ficamos no Phousi Guesthouse era apertado e escuro, além de inseguro). Conseguimos ficar uns 10 dias (no início e no fim da viagem) numa pousada ótima, Thatsaphone Hotel, com boa internet, TV com HBO, limpa, espaçosa, confortável e com diversas opções de café da manhã. Em comum entre as três hospedagens, uma ótima localização.

Em tempo: em uma das pousadas, Phousi Guesthouse, tentaram entrar em nosso quarto pensando que não havia ninguém, fechando a porta em seguida ao descobrirem que estava ocupado. Mais tarde, tiramos uma foto de nossos pertences antes de sairmos para jantar. Ao voltarmos, cerca de 40 minutos depois, verificamos que alguém havia entrado em nosso quarto e mexido em nossas coisas. Não levaram nada porque estava tudo dentro da mala, trancada com cadeado. Portanto, olho vivo!

No fim das contas, a decisão de ficar uma semana a mais para curtir o Ano Novo em Luang Prabang nos deixou muito felizes. Mesmo sem roupas secas.


Thatsaphone Hotel
Endereço: Sisavang Vong Road Ban Choum Khong, Sisavangvong Road, Luang Prabang 06000, Laos
Preço: US$ 32


Phousi Guesthouse
Endereço29. Ban ChoumKong, Luang Prabang, Laos
Preço: US$ 30


Villa Champa
EndereçoBan Vatnong, interjunction Pakhouay, Khounboulom Road, Luang Prabang, Laos
Preço: US$ 25

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s